segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Dias de Chuva

Dias de chuva

Nascer de novo
em dias de chuva
Paredes desertas
Trevas sem cor
Duas trombetas
Chuva, raio!
Sombra que me segue
Sussura que o vento traz calor
Se é que o amor
Só pode ser

Não me vejo de onde vou
Ir ao espelho, que não cala
Despido da nudez
Alma embalsamada
Sombra que me segue
Cada fantasia me tortura
Se já vivi isso.

(D. Seabra)